SECRETARIA DE ESTADO DO DESPORTO VAI APOIAR COSTA DO SOL

A Secretaria de Estado de Desporto, está disponível para apoiar o Clube de Desportos da Costa do Sol nos projectos que apresentou nesta manhã(27), durante à visita do timoneiro da instituição Carlos Gilberto Mendes, ao ninho do canário.

POR: JULIAO TSOWO

Os campeões em título do Moçambola começaram por apresentar aos SED Gilberto Mendes, o projecto de construção de uma área recreativa (centro social), e uma sala de conferências, que vão servir aos atletas assim como aos seus associados.

No entanto, a construção destas infraestruturas foi paralisada devido a pandemia do novo coronavírus, uma vez que havia material a ser importado e tal ainda não aconteceu.

Os canarinhos apresentaram ainda ao SED, o projecto da iluminação do estádio, construção e apetrechamento do ginásio, construção de dois campos ambos de relva natural, introdução da academia de andebol, basquetebol e futebol de salão.

O clube pretende outrossim, nos próximos anos, fazer a transmissão de jogos através do seu website.

O clube canarinho prevê ainda introduzir modalidades como natação e ciclismo. Entretanto, essas modalidades só serão introduzidas se existirem parceiros para as mesmas.

Gilberto Mendes encorajou o clube a investir noutras modalidades pois, “o desporto não é só futebol, é muito mais do que isso”, afirmou Gilberto Mandes acrescentando que “tem sido um apanágio a perda de espaços por parte dos clubes, e hoje nós ganhamos a consciência de que o bem mais valioso que o clube tem é o seu património e só notamos isso depois de termos cometido erros. Está de parabéns o clube por ter se reerguido”.

CANARIMHOS PERDEM PARTE DO PATRIMÓNIO

O clube canarinho perdeu parte considerável do seu património, por falta de fundos para a construção de infraestruturas no período mais complicado para a instituição, como consequência das dívidas que havia contraído.

Segundo avançou Jeremias da Costa, presidente do Costa do Sol, parte do património canarinho foi cedido para a construção de instituições de ensino e moradias ao redor do clube.

A perda do património alastra-se para o distrito de Marracuene onde o clube tinha um espaço de cerca de 65 hectares, que foi cedido ao Conselho Municipal para a construção do cemitério de Michafutene. Na altura em que o espaço foi cedido houve um memorando de entendimento entre o Costa do Sol e o Conselho Municipal, entretanto a autoridade municipal ainda não cumpriu com a sua parte.

De resto, ficou o compromisso da Secretaria de Estado do Desporto, em a ajudar o clube a resolver parte dos problemas apresentados ao Secretário de Estado.

NÓS VIVEMOS O DESPORTO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.