TAÇA DA FRANÇA: LILLE DE REINILDO ELIMINADO PELO PSG (3-0)

O Lille perdeu por (3-0) frente ao Paris Saint Germain, no Parque dos Príncipes e carimbou o passaporte para os quartos de final da Taça da França.

TEXTO: REDACÇÃO

Numa partida em que o futebolista moçambicano Reinildo Mandava não saiu do banco, Mauro Icardi abriu o marcador aos 9′ de jogo e Mbappé ampliou a contagem aos 41′ na conversão de uma grande penalidade.

Na segunda metade, o Lille, teve a possibilidade de reentrar no jogo, mas Keylor Navas defendeu um castigo máximo cobrado por Yusuf Yazici.

Mbappé bisou já em tempo de descontos e fixou o resultado final.

REINILDO E MEXER SÃO AUSÊNCIAS CONFIRMADAS NOS MAMBAS

Os clubes da I e II Liga francesa decidiram na última quarta-feira (18.03), não ceder os seus internacionais às respectivas selecções de fora da União Europeia, devido a uma possível quarentena obrigatória no seu regresso, segundo anunciou a Liga de Futebol Profissional.

“Uma vez que os futebolistas internacionais estrangeiros não estão isentos de uma quarentena forçada no seu regresso à França, os clubes não irão ceder aqueles que sejam convocados para as respectivas selecções para jogos fora da União Europeia (UE) durante o próximo período de jogos internacionais em Março”, pode ler-se no comunicado divulgado à imprensa pela Liga de Futebol Profissional (LFP).

Esta decisão surgiu na sequência de uma consulta aos presidentes dos clubes e foi tomada “por unanimidade”, acrescentou a LFP, depois de várias equipas francesas terem manifestado a intenção de não libertar os seus internacionais, nomeadamente o Brest, o Nantes, o Metz e o Dijon.

De notar que a FIFA, por causa da pandemia de COVID-19, decidiu afrouxar as suas regras para este período de jogos internacionais de seleções, ao permitir que os clubes possam reter os seus jogadores se estes forem obrigados a cumprir uma quarentena.

De resto, a posição de muitos clubes de países que integram a União Europeia tem-se multiplicado a favor da não cedência dos seus internacionais para jogos fora do espaço do velho continente.

De acordo com fontes próximas deste dossiê, decorreram conversações entre a Federação Francesa, a UEFA e o Governo tendo em vista conceder isenções de quarentena aos internacionais franceses, desde que respeitem um quadro sanitário restrito, ou seja, que se mudem de uma bolha sanitária para outra, sem contacto com o exterior, quando se desloquem dos respectivos clubes para a selecção e vice-versa.

NÓS VIVEMOS O DESPORTO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.