LIGA DESPORTIVA DE MAPUTO PONDERA DESITIR DO MOÇAMBOLA 2022

A Liga Desportiva de Maputo anunciou num comunicado de imprensa, que pondera desistir da edição 2022 do Moçambola. Abaixo a transcrição literal do documento👇:

Decorrente da convocatória de quatro atletas titulares da equipa principal às selecções nacionais de futebol, nomeadamente três para a de sub-20 que participa de 06 a 16 de Outubro no Torneio da COSAFA e um para a de futebol de praia que se prepara para o CAN da modalidade, a Liga Desportiva de Maputo (LDM) enviou a 30 de Setembro último um ofício à Liga Moçambicana de Futebol (LMF) a solicitar o adiamento de jogos do Moçambola durante o período em que vigorar a competição
regional. Sucede que o clube apenas efectuaria um jogo, a 09 de Outubro, contra a União Desportiva de Songo, para a jornada 14 da competição nacional, visto que o desafio contra o Ferroviário da Beira, para a jornada seguinte, fora remarcado para 26 de Outubro.

Em resposta a esta solicitação, a LMF fez saber que o pedido não encontra cobertura legal no Regulamento de Competições, obrigando por isso a LDM a realizar o jogo marcado para 09 de Outubro sem os quatro atletas titulares.

Adiante, a LMF informou que, se tratando de selecções nacionais, cabia exclusivamente à FMF solicitar a antecipação ou o adiamento do referido, não tendo aquela entidade recebido qualquer comunicado, nem oficio com igual teor vindo da Casa de Futebol.

Não sendo isso, tudo, diante das insistências da LDM em solicitar o adiamento da partida – fazendo valer a interpretação do próprio RC – pois o motivo era a presença de atletas nas selecções nacionais, situação que desfalcava por completo a equipa, a LMF revelou que, depois de consultada a FMF, foram os presidente, vice- presidente da Alta Competição e o secretário-geral da Casa de Futebol que
autorizaram a realização deste jogo, uma vez que não se trata da selecção A – sem fazer referência a qualquer base legal.

Ora. É público que, depois de conquistar todas as provas nacionais, a LDM redimensionou a sua visão passando a investir na formação de novos talentos, dando-os a oportunidade de jogarem na alta competição, o Moçambola. Esta visão responde, igualmente, aos apelos feitos pela família do futebol no geral, sob a liderança da FMF, sobre a necessidade da aposta na formação.

Sucede, porém, que por ter optado por este caminho, a LDM acaba sendo a vítima desses apelos pois como se vê, movido pelos espíritos patriótico e do respeito aos interesses nacionais, cedeu três atletas titulares para a selecção de sub-20 e o quarto para a de futebol de praia.

O clube deverá, por isso, ir a jogo desfalcado? Sem os seus principais atletas? Ou seja, pode a FMF convocar atletas titulares e, em concluio com a LMF, obrigarem o clube a realizar jogos?
Posto isto e porque entende-se que houve uma sequência de acções de má-fé na gestão deste processo – tal como se depreende na fundamentação da LMF – a LDM informa que não se deslocará à Vila de Songo, próximo domingo, 09 de Outubro, para a realização do jogo.

Adiante, o clube informa que, a prevalecer esta situação de total desrespeito pelo bom-senso, pondera desistir da presente edição do Moçambola” lê-se no documento.

NÓS VIVEMOS O DESPORTO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *