O treinador português Sérgio Traguil, antigo treinador do ENH de Vilanculos, deixou o comando do Desportivo da Luanda Sul, 18 dias depois de o clube assegurar pela primeira vez a subida à primeira divisão do futebol angolano, devido a incumprimento contratual.

Em declarações a agência Lusa, Sérgio Traguil revelou que o clube lhe deve um mês de ordenado e um prémio de jogo, garantindo que a dívida se estende também aos jogadores.

“A mim deve um mês e um prémio, aos jogadores sei que a uns deve um mês e a outros deve prémios, entre outras dívidas. Sou sincero, estava a respeitar o Desportivo da Lunda Sul, a quem dei prioridade porque prometi aos jogadores que ficava. Tive propostas para fora, em África e no Brasil, mas recusei para ficar”, disse Sérgio Traguil.

O treinador lamentou ainda o facto de a direcção da equipa não ter honrado o contrato e queixou-se ainda de falta de organização administrativa do clube.

Traguil, que se encontra em gozo de férias em Portugal, garantiu que ainda não voltou a receber propostas de nenhum clube, afastando assim, os rumores que o apontavam ao Petro de Luanda, bem como a um possível regresso ao Kabuscorp, ambas equipas angolanas.

“Não falei com nenhum clube em concreto. A partir de amanhã [sexta-feira] vou ver o mercado e ver possibilidades”, referiu o treinador português, cujo regresso a Luanda está agendado para 27 de Agosto.

Sérgio Traguil deixa a equipa, após a subida inédita ao Girabola, tendo terminado invicto a série C da segunda divisão.

Sérgio Traguil, recorde-se, chegou ao princípio da época 2019/2020 ao ENH FC, tendo enfrentado dificuldades para apresentar documentação que o habilitava a assumir as funções de treinador principal do clube.

NÓS VIVEMOS O DESPORTO!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here